Erva mediterrânea perfumada: saiba tudo sobre o alecrim

Com folhas de sabor intenso e quente, o alecrim adiciona sabor especial aos pratos

O alecrim tem um dos aromas mais inconfundíveis entre as ervas: é quente e amadeirado, com sabor que pode lembrar noz-moscada. Suas pequenas, mas compridas folhas nascem de galhos fortes, que por sua vez fazem parte de uma planta arbustiva nativa da região do Mediterrâneo --não por acaso, o tempero se faz essencial às “herbs de provence”, mistura típica da região da Provença, no sul da França.

O alecrim é cultivado e usado há muito tempo na Europa na culinária e como aromatizante. Para se ter ideia, no começo do século IX, o imperador romano Carlos Magno incluiu a planta no rol de ervas essenciais nas hortas e jardins imperiais. Mais tarde, durante a Idade Média, ele se popularizou como incenso por causa de aroma de cânfora. Ainda hoje, o óleo essencial de alecrim é conhecido por ser estimulante e poder ser usado contra a fadiga mental.

Mas como é de cozinha de que a gente entende, confira alguns jeitos de utilizar o alecrim:

É perfeito com carnes de porco e vermelhas, incluindo as de caça, como cordeiro e coelho;
Pode ser usado em aves e peixes, de uma forma muito democrática;
É largamente usado na culinária mediterrânea ao lado de legumes. Fica ótimo para temperar batatas, abóbora, berinjela, cogumelos e abobrinha, por exemplo.

Além disso, a variedade de temperos e ervas aromáticas que podem fazer companhia ao alecrim na panela é extensa. Ele pode ser usado ao lado de frutas cítricas, cebola, alho, louro, cebolinha, tomilho ou salsa.

O sabor desta erva é intenso, não diminui em cozimento longo e costuma se sobressair aos outros, por isso é preciso tomar cuidado com as quantidades usadas em receitas. No entanto, usado na medida certa, ele é um adendo incrível, que confere aos pratos sabor especial.

Veja abaixo três receitas práticas que preparamos para usar o alecrim na sua casa: